Formaturas são marcadas pela emoção de alunos, professores e familiares

por Virginia publicado 25/08/2017 10h10, última modificação 06/10/2017 18h10
registrado em: ,
Nos dias 21, 22 e 23 de agosto, no auditório do Campus Boa Vista do Instituto Federal de Roraima (CBV-IFRR), foram realizadas as solenidades de outorgas de grau de 75 formandos dos cursos superiores de Licenciatura em Letras-Espanhol e Literatura Hispânica, Ciências Biológicas e Educação Física, e de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão Hospitalar e Gestão de Turismo.

Nos dias 21, 22 e 23 de agosto, no auditório do Campus Boa Vista do Instituto Federal de Roraima (CBV-IFRR), foram realizadas as solenidades de outorgas de grau de 75 formandos dos cursos superiores de Licenciatura em Letras-Espanhol e Literatura Hispânica, Ciências Biológicas e Educação Física,  e de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão Hospitalar e Gestão de Turismo. No curso de Educação Física, também colou grau uma turma do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), em primeira e segunda licenciaturas.

As formaturas foram marcadas não só pela satisfação das autoridades acadêmicas em conceder o grau e entregar os diplomas, mas, sobretudo, pela emoção despertada pelas histórias de superação e conquistas de cada um dos formandos.

outorga.jpg
Outorgaram grau 75 formandos dos cursos superiores de licenciatura e tecnologia.

Num momento como esse, em que os formandos ficam mais saudosistas, relembram histórias, despedem-se, destacam as dificuldades enfrentadas, comemoram cada vitória e conseguem arrancar suspiros e lágrimas até daqueles professores mais “durões”, dão a certeza de que todo o esforço e confiança neles depositados não foram em vão.

Um desses alunos é Jean Pereira da Silva, que concluiu o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Com a presença de toda a família, foi aplaudido de forma calorosa pela plateia, que pareceu vivenciar, com ele, toda a alegria desse momento. Ele ingressou no IFRR em 2009, no curso Técnico em Secretariado, e, naquele ano, já demonstrava o anseio de aprender mais, de conhecer algo novo. Assim que concluiu o curso técnico, ingressou no curso superior e conseguiu provar que tudo é possível para aqueles que sonham e perseveram.

jean.JPG
Jean Pereira da Silva concluiu o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

De família humilde, Jean, apesar da limitação física imposta pela deficiência, não permitiu que houvesse barreiras para realizar um sonho que não era só dele, mas de toda a família: pai, mãe e irmãos. “Para mim os anos de estudos não foram fáceis; tive muitas vezes que ficar acordado até tarde fazendo os trabalhos, além de enfrentar sol, chuva e ônibus lotado todos os dias. Mas não tenho do que reclamar. O IFRR era como minha segunda casa. Aqui encontrei tudo de que precisava para estudar; nunca me faltou apoio – quando eu precisava, lá estava a equipe do Napne (Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas) e da coordenação do curso para me ajudar. Por isso digo que a instituição teve um papel decisivo em minha vida, pois todos os professores fizeram o máximo de esforço para me atender. Agradeço a todos os professores, aos servidores técnicos, aos técnicos da área de informática o suporte nas atividades de estágio; também à minha família e, acima de tudo, ao Senhor Jeová Deus, pois foi por meio dEle que essa história aconteceu”, afirmou o formando.

discursoautoridade.jpg
Joseane de Souza Cortez, diretora-geral do CBV, falou da satisfação sentida com o sucesso dos acadêmicos.

A diretora-geral do CBV e paraninfa da turma Paulo Freire, do curso de Licenciatura em Educação Física, professora Joseane de Souza Cortez, falou da satisfação sentida com o sucesso dos acadêmicos. “Nós nos sentimos orgulhosos de ter participado desse processo de ampliação do saber, de ter partilhado com vocês conhecimentos, experiências, reflexões, pois uma instituição educacional só cresce quando proporciona esse diálogo. Portanto, os anos que passaram aqui, tenho certeza, foram de muito aprendizado e conquistas. E hoje agradeço a honra que nos deram de apadrinhá-los, pois, dentre tantos professores, vocês nos elegeram para representar todos aqueles que contribuíram para a formação de cada um. Almejamos que, assim como fizemos diferença na vida de vocês, conforme relataram, vocês, como professores, façam a diferença no mundo profissional; que vocês possam somar os aprendizados adquiridos aqui com outros aprendizados, sempre na busca pela novo e nunca se rendendo ao comodismo. Parabéns a todos! Curtam este momento com seus familiares, pois eles também são merecedores dessa vitória”, disse.

Para a reitora do IFRR, professora Sandra Mara de Paula Dias Botelho, cada outorga é uma emoção diferente, pois retrata a história de vida de cada um. “Com certeza, para vocês, esta noite será memorável, pois são muitas histórias, muitas memórias, e sabemos que esta instituição transforma vidas, não só a de vocês, formandos, mas a de muitos estudantes pelo Brasil afora. Essa realidade transformadora hoje está ameaçada pelos cortes no orçamento que afetam todas as instituições públicas, mas nós respondemos com muito trabalho e competência, e eu não tenho dúvida nenhuma de que vocês estão saindo mais preparados do que entraram porque todos os professores que ajudaram vocês nessa caminhada têm um grande compromisso institucional e, nesse sentido, nós também agradecemos a vocês a escolha de fazer parte do IFRR e os convidamos para retornar sempre a esta casa”, concluiu a reitora.

oradorJOs.jpg
José, orador da turma Liliana Roth, foi um dos acadêmicos do IFRR selecionado para participar de intercâmbio no Canadá durante o curso.

Os discursos poéticos dos oradores deram o tom da emoção e resumiram o saudosismo que já preenchia os corações e as mentes dos formandos, a exemplo do proferido por José Silva Pereira, formando do curso de Licenciatura em Educação Física, turma Liliana Roth, que expressou bem essa saudade sentida por ele e pelos colegas. “Há pouco mais de quatro anos, a maioria deste grupo que hoje aqui se encontra vivia a felicidade de passar em um vestibular. Entrávamos no tão sonhado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima. Aquele dia foi inesquecível para cada um de nós! Muitos dos convidados aqui presentes foram testemunhas da nossa alegria, pois vibraram com o nosso sucesso e nos fizeram crer que éramos especiais. Sabíamos que o caminho a ser trilhado seria longo, que exigiria sacrifícios, mas trazíamos a esperança no peito e a certeza de que o nosso sonho seria o bastante para suportarmos todas as dificuldades. Fica a certeza de que estaremos ligados pela lembrança dos anos compartilhados”, destacou o orador.

As outorgas de grau do CBV-IFRR são realizadas duas vezes por ano, conforme calendário acadêmico. Acesse as fotos das solenidades de outorga em nossa página no facebook: www.facebook.com/ifrr.cbv/

 

Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista
Foto: Marcos Sá
25/8/2017