IFRR inicia as qualificações dos projetos da primeira turma do ProfEPT

por Sofia Lampert publicado 02/10/2020 11h55, última modificação 02/10/2020 12h39
registrado em:
As defesas iniciaram-se nesta quarta-feira, 28. Por conta da pandemia, as apresentações estão ocorrendo de forma virtual

Nesta quarta-feira, 28, iniciaram-se as defesas de qualificações dos projetos da primeira turma do Mestrado Profissional em Educação Profissional em Rede Nacional (ProfEPT) ofertado no Campus Boa Vista do Instituto Federal de Roraima. Por conta da pandemia, as apresentações estão ocorrendo de forma virtual.  

A coordenadora do programa, professora Danieli Lazarini de Barros, falou sobre a importância dessa  etapa para a instituição. “Os trabalhos qualificados contribuem para melhoria da educação pública em nosso estado, os discentes  realizam análises críticas da problemática educacional brasileira e da realidade institucional e atuem na transformação destas, produzem conhecimento e elaboram novos métodos, experiências curriculares, práticas educativas e materiais de ensino. Os trabalhos qualificados são de excelente qualidade e ajudam a cumprir os objetivos do ProfEPT”, disse.

O primeiro trabalho a ser avaliado foi o da aluna Eveline de Paula Mendes, pedagoga e servidora do IFRR lotada na Reitoria. Sua pesquisa tem como título  “Proposição de Oferta de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e suas Implicações na Evasão dos  Estudantes: um estudo de caso no IFRR”.

Para avaliar o trabalho, a banca examinadora foi composta pelas professoras doutoras Maristela Bortolon de Matos (orientadora da mestranda / interna do programa), Fabiana Letícia Sbaraini (interna do programa) e Roseli Roseli Bernardo Silva dos Santos (externa do programa)

Sobre a experiência de ter sido a primeira a se qualificar, Eveline disse: “Foi extremamente importante, pois, com base nas orientações recebidas, poderei aprimorar o projeto. Nessa fase, a banca examina nossos projetos para ver se são factíveis. Então, ela tem um papel muito importante, de contribuir para a melhoria dos trabalhos, percebendo entraves iniciais que poderão ser corrigidos antes da próxima fase”. Eveline explicou ainda que essa etapa também é pré-requisito para a defesa final da dissertação.

Além dela, outros alunos já defenderam seus projetos no decorrer desta semana, e outros devem fazer isso até novembro. Para saber mais informações sobre o ProfEPT ofertado no IFRR,  acesse o portal institucional, na seção do programa, por meio do link https://www.ifrr.edu.br/profept. 

 

ProfEPT,  presente em toda a Rede Federal

O ProfEPT tem como objetivo qualificar servidores da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e o público em geral, visando tanto à produção de conhecimento quanto ao desenvolvimento de novos produtos educacionais.

Desde 2008, o programa  está presente em todos os estados do Brasil, por meio de 40 instituições que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.  É coordenado nacionalmente pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). A última seleção abriu mais de 900 vagas em todo o País. A data do próximo exame está sendo reavaliada devido à conjuntura da pandemia.

Aqui em Roraima, o  mestrado do ProfEPT começou a ser ofertado no ano passado, abrindo 22 vagas, sendo metade para servidores e metade para a comunidade em geral. Constitui o quadro docente do programa professores doutores do IFRR que atuam nos Campi Boa Vista, Novo Paraíso, Amajari e Boa Vista Zona Oeste.

 

Sofia Lampert e
Foto: arquivo pessoal 
Ascom/Reitoria
2/10/2020