Aulas do projeto de extensão Karatê-Do ocorrem de forma não presencial

por Virginia publicado 10/07/2020 16h29, última modificação 10/07/2020 16h29
As aulas serão realizadas por meio do Google Meet, do WhatsApp e do YouTube.

As aulas do projeto de extensão Karatê-Do foram retomadas no dia 2 de julho de forma não presencial, todas as terças e quintas-feiras, por meio do Google Meet, do WhatsApp e do YouTube.

Elas são constituídas de vídeos com teorias e exercícios práticos. Pelo WhatsApp, será enviado um link para os alunos, no qual devem clicar para, automaticamente, acessar a página da Diretoria de Extensão (Direx) no YouTube, onde todas as aulas vão estar dispostas. As dúvidas e as resoluções das atividades pelos alunos ocorrerão via e-mail, WhatsApp ou Google Meet.

Para a coordenadora do projeto e diretora de Extensão do CBV, Marilda Vinhote Bentes, é uma satisfação e, ao mesmo tempo, um desafio retornar com as aulas nesse novo formato. “Estamos imensamente felizes com o retorno das aulas do projeto Karatê-Do, mesmo que de forma virtual, mas acreditamos na importância das aulas, pois sabemos o quanto está sendo difícil para muitos o isolamento social nesta época de pandemia”, disse.

Ela acrescentou que, neste primeiro mês, as aulas terão como foco exercícios cardiorrespiratórios, para que os alunos possam, aos poucos, voltar à forma física. “Os exercícios visam tirá-los da rotina da pandemia, melhorando a performance física, aumentando a resistência e diminuindo o cansaço, além de outros benefícios. Também teremos aulas com exercícios de alongamento, focados na flexibilidade e na mobilidade dos músculos e das articulações para que os alunos possam preparar seu corpo para as aulas. Peço a todos os alunos que acreditem, confiem e realizem todas as aulas com entusiasmo e garra, uma vez que planejaremos com carinho e dedicação para atendê-los. Ressalta-se que, neste período, o projeto atenderá apenas 26 alunos, ou seja, apenas a turma de maior idade”, explicou.

A aluna do projeto Ana Luiza de Macedo Pinto, faixa vermelha, fala das suas expectativas em relação à retomada do projeto. “Minhas expectativas são as melhores. Espero que o projeto continue, que mais pessoas o conheçam, que meus colegas persistam para que haja continuação das atividades. Eu conheci o projeto karatê-Do há três anos e, para mim, foi como um modo de fuga da minha vida cotidiana. Mesmo derramando muito suor, me sinto feliz ao lado dos meus colegas, pois compartilhamos muitos momentos de alegria. Já como estudante, diante de uma intensa rotina de estudos, o projeto serve para aliviar o estresse. E, para minha vida pessoal, o karatê sempre foi algo que busquei praticar e com o qual me identifico. Agradeço a todos da Direx e à Senpai Thannara, que direciona todos nós, karatecas, para novas experiências”, contou.

Para a servidora do CBV e também aluna do projeto Ana Catarina Ferreira Lima, faixa amarela,
nesta época de pandemia as crianças precisam de algum incentivo, além das tarefas virtuais da escola, e o karatê representa esse incentivo. “Através das aulas de karatê on-line, elas poderão desestressar-se, fazer atividade física, estimular diversas habilidades, gastar energia e ainda matar um pouco a saudade da Senpai Thannara e dos colegas. Sendo assim, as expectativas pelo retorno estão elevadas”, comemorou.

Já o atleta faixa amarela Herick Viana conta que terá a mesma dedicação aos treinos, assim como era nos treinamentos presenciais. “Apesar de sabermos que o treino a distância não é o ideal, temos a expectativa de que tudo possa dar certo com um bom planejamento e com a atuação conjunta dos integrantes do projeto”, disse.

Outro praticante da arte marcial que está ansioso para os encontros virtuais é o Sensei Everaldo Bezerra. Ele também é responsável pelo Instituto Bushido de Karate Shotokan, que está completando dez anos de atividade.

 

Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista
10/7/2020