IFRR é uma das instituições que mais aprovam alunos em vestibulares em Roraima

por Virginia publicado 20/02/2018 12h50, última modificação 21/02/2018 15h03
As notícias sobre aprovações, inclusive em outros estados da federação, são comemoradas por gestores, professores e demais alunos e acadêmicos.

Não é mais novidade que o Instituto Federal de Roraima (IFRR) é uma das instituições, entre públicas e privadas, que mais aprovam alunos nos vestibulares. Neste ano, o Campus Boa Vista (CBV), a maior unidade da instituição, além do grande número de aprovados, teve vários discentes em primeiro lugar nas provas para cursos considerados mais concorridos.

As notícias sobre aprovações, inclusive em outros estados da federação, são comemoradas por gestores, professores e demais alunos e acadêmicos, que reconhecem o avanço da instituição ao longo dos últimos anos e a consolidação da imagem institucional, imprimindo à marca IFRR um conceito de excelência em Roraima.

“Os resultados nos vestibulares e no Sisu, ao longo dos últimos anos, trouxeram mais alegrias aos professores e aos demais servidores do Campus Boa Vista. Estamos mantendo o nível de aprovação dos nossos alunos tanto em Roraima quanto em outros estados da federação. Há exemplos de aprovados no Amazonas, na Paraíba, em Brasília, em Minas Gerais, entre outros. Esse resultado é fruto da dedicação dos estudantes e de todos os servidores do campus”, disse o diretor de Ensino do CBV, professor Ananias Noronha Filho.

Foram muitos os aprovados nas primeiras colocações, e os egressos Alliel Macêna da Silva, Ana Caroline dos Reis Dantas e Elias Freitas dos Santos representam muito bem esse time.

Alliel, egresso do curso Técnico em Informática, diz que o IFRR foi extremamente importante para essa conquista. “Os três pilares que sustentam esta instituição (ensino, pesquisa e extensão) são trabalhados muito bem para desenvolver a capacidade de seus alunos, e comigo não foi diferente. Uma biblioteca ampla com bons livros, salas climatizadas, um excelente corpo docente e servidores capacitados me ajudaram a obter êxito nos processos seletivos em que me arrisquei. Passei para Licenciatura em Matemática no IFRR, Ciências Contábeis na Uerr, Engenharia Civil, por meio do Sisu, e também em ampla concorrência na UFRR, além de ter conseguido bolsa integral pelo ProUni para Engenharia Química e Direito na PUC-RS. Diante de todo essas conquistas, gostaria de deixar uma mensagem para quem está ingressando ou já estuda no IFRR: que não desista dos seus objetivos, mantenha o foco nos seus sonhos, aproveite as oportunidades e seja bom ouvinte de seus mestres em sala de aula. Posso garantir: vai ser difícil, vai doer, vai pensar em desistir, mas, no final, tudo valerá a pena”, ressaltou o egresso.

Para a egressa, também do curso Técnico em Informática, Ana Caroline, a aprovação em primeiro lugar foi uma grande emoção. “Quando vi meu nome em primeiro lugar na lista de aprovados da cota em que me inscrevi, senti uma felicidade imensa. Minha primeira reação foi abraçar toda a minha família. Além disso, senti que um peso enorme saía das minhas costas, porque só quem é ou foi vestibulando entende a ansiedade pela qual a gente passa enquanto o resultado não é divulgado”, relatou.

Sobre a contribuição da instituição para essa conquista, Ana Caroline diz que o IFRR é sinônimo de educação de qualidade gratuita. “Tive professores muito bons durante a minha formação. Também aprendi a importância do autodidatismo. Não basta assistir às aulas. Chega uma hora em que você precisa buscar conhecimento por si só, e a biblioteca do Campus Boa Vista é um excelente lugar para isso. Meu principal conselho aos demais estudantes é que tenham fé e acreditem em seu potencial, pois o nosso principal concorrente somos nós mesmos. Esse é um ditado meio clichê, mas é real. A negatividade e a falta de confiança é algo que pode atrapalhar muito nossa rotina de estudos e também o nosso psicológico. Além do mais, estudem, mas não deixem de curtir as experiências que o IFRR oferece, como os projetos, as olimpíadas nacionais e os eventos esportivos, ou mesmo os amigos, que são para o resto da vida”, disse emocionada.

Outro aluno destaque do curso Técnico em Informática foi Elias Freitas dos Santos, aprovado para o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Tads) do CBV. Ele sempre foi muito atuante nas atividades institucionais, participando ativamente das discussões relacionadas às políticas de ensino, pesquisa e extensão, além de ter sido presidente do Grêmio Estudantil do CBV em 2017. Elias revela que a satisfação de alguém que é aprovado em primeiro lugar é incrível. É a sensação de que todo esforço, dedicação, abdicação dos dias de lazer e das noites em claro, tudo isso valeu a pena. “É, sobretudo, a confirmação de que, depois da tempestade, vem a bonança. É a sensação de um sonho realizado. É muito gratificante e surpreendente saber que você é o ‘número um’, aquele que mereceu, que lutou e que se saiu vencedor. É a prova viva de que, quando você projeta algo e se aplica com dedicação, os planos se concretizam. Como líder de centenas de alunos, isso é uma conquista de grande valor, pois, com meu exemplo, mostro que é possível fazer gestão de liderança juvenil e, ao mesmo tempo, manter o foco nos estudos.

Elias também ressalta a importância do IFRR para essa conquista. “A melhor forma de você atingir a excelência é praticando o que aprendeu. E se tem uma coisa que o IFRR faz é nos treinar. Passar a maior parte do dia aqui nos deixa mais hábeis para resolver problemas, e conviver com dezenas de alunos nos faz enxergar as diferenças e entender as relações sociais. E é só olhar pelo campus que podemos ver o tamanho da diversidade que existe aqui. O que eu quero dizer com tudo isso é que o Instituto Federal de Roraima não apenas nos prepara dentro de sala de aula. As vivências que temos aqui nos preparam também para sermos vitoriosos na vida. Durante esses três anos de aprendizado, posso dizer, com certeza, que esta instituição foi a peça mais importante para a construção do meu futuro, tanto que hoje irei permanecer com novas missões. É uma nova etapa da minha vida que começa aqui, nesta casa. Novamente. Afinal, a educação é um ciclo sem fim”, destacou.

Ele também fez questão de deixar uma mensagem aos alunos do IFRR: “O caminho para o sucesso é o esforço. É bem simples, mas, ao mesmo tempo, extremamente difícil. Você tem que ser focado e mirar nas nuvens, entende? Tem que planejar e já se projetar vivendo seu sonho, pois, quando você acredita no seu potencial, é inevitável que se destaque dos demais. Então, se tem uma mensagem que eu deixaria para os alunos é de que confiem em si mesmos e nos seus projetos, e que não desistam, que o “reflexo vira matéria”. Os alunos do IFRR hoje têm uma missão: tornar nossa instituição referência em educação profissional no País. E como fazer isso? Realizando os próprios sonhos, pois a conquista do aluno representa a conquista do instituto federal”, finalizou.

 

Virginia Albuquerque
Jornalista
CCS/Campus Boa Vista
20/2/2018