EAD – Cerca de 800 novos alunos são atendidos na Capital e no interior

por Virginia publicado 21/11/2022 09h48, última modificação 21/11/2022 09h48
Os cursos do CBV são ofertados em Boa Vista e em oito municípios onde estão instalados os polos do Ierr: Mucajaí, Iracema, Caracaraí, São Luiz, Rorainópolis, Amajari, Pacaraima e Normandia.

O Campus Boa Vista do Instituto Federal de Roraima (CBV/IFRR) passou a atender, neste mês de novembro, cerca de 800 novos alunos por meio de cursos superiores de licenciatura e pós-graduação na modalidade EAD. A Aula Inaugural dos Cursos e a Semana de Acolhimento foram realizadas de maneira virtual para atender os alunos do interior e  os que moram em outros estados da Federação.

São 164 novos estudantes em Licenciatura em Ciências Biológicas; 297 em Licenciatura em Pedagogia; 167 em Licenciatura em Letras com Habilitação em Língua e Literaturas de Língua Portuguesa e Língua Espanhola; 94 na Pós-Graduação em Educação Física Escolar; e 117 na Pós-Graduação Lato Sensu em Docência para a Educação Profissional e Tecnológica.

A diretora-geral do CBV, professora Joseane Cortez, destaca os desafios enfrentados para a expansão da EAD em Roraima. “Para o desenvolvimento da Educação a Distância, temos percorrido um caminho de muitos desafios. Em particular, desde 2016, nossa gestão, através da direção do professor Tomás Hernandez, vem galgando espaços na significativa construção dessa oferta, que hoje se concretiza com a recente entrada de cerca de 800 estudantes pertencentes aos vários municípios de Roraima. Essas oportunidades são especiais tanto para os estudantes como para o Campus Boa Vista, que, nesse fazer pedagógico, prima por um aprendizado consistente no que refere à EAD, sempre com a responsabilidade e o compromisso de ser referência formativa para a transformação social, em que o conhecimento é a mola propulsora desse processo de construção”, disse.

Com esses números, a equipe do Departamento de Educação a Distância (Dead/CBV) também assume um segundo desafio: desenvolver estratégias de acolhimento e acompanhamento que garantam a permanência dos alunos, evitando que a evasão prejudique o êxito dos cursos.

Para o diretor do Dead, professor Tomás Armando Hernandez, um dos diferenciais para o desenvolvimento da EAD no Campus Boa Vista é o investimento na ampliação da oferta e na formação de uma equipe qualificada. “Temos avançado bastante nos últimos anos, seja na oferta de novos cursos, por meio da gestão perante a Capes para a aprovação de novas vagas, seja na contratação de profissionais cada vez mais qualificados e com significativa experiência na Educação a Distância. Sendo assim, estamos expandindo a EAD, tanto na Capital como no interior, de maneira qualitativa, o que tem oportunizado o reconhecimento institucional em todos os municípios que atendemos. Isso se reflete na grande procura e concorrência por nossos cursos a cada edital que lançamos”, afirmou.  

Os cursos já estão em andamento, com aulas virtuais por meio de videoconferências. Já as aulas presenciais devem ser realizadas somente a partir do ano que vem, devido às reformas que estão sendo realizadas em boa parte dos polos do interior, que são mantidos pelo Instituto de Educação de Roraima (Ierr).

Visitas aos polos – Uma equipe do IFRR, composta por servidores do Dead e da Diretoria de Políticas de Educação a Distância (Dipead/Reitoria), está realizando, até 25 de novembro, uma série de visitas aos polos do Ierr, no interior, para averiguar como estão as reformas de algumas unidades, bem como conhecer os espaços alternativos que estão sendo definidos para o atendimento dos alunos de cursos EAD do Campus Boa Vista.

Os cursos do CBV são ofertados em Boa Vista e em oito municípios onde estão instalados os polos do Ierr: Mucajaí, Iracema, Caracaraí, São Luiz, Rorainópolis, Amajari, Pacaraima e Normandia.

A Dipead e a Coordenação do Programa Universidade Aberta do Brasil (UAB) no IFRR têm a responsabilidade de acompanhar o funcionamento dos polos, com vistas ao cumprimento do que preconiza a parceria firmada entre o IFRR e o Ierr. Para a diretora da Dipead, professora Solange Santos, as visitas de rotina, realizadas a cada seis meses, e/ou as reuniões virtuais são importantes estratégias que garantem a efetivação dos termos da parceria. “Essas visitas e/ou reuniões entre os gestores da UAB no IFRR, os coordenadores de polos e os coordenadores dos centros multimídias são feitas para que sejam viabilizadas as condições necessárias para o melhor atendimento aos estudantes dos cursos EAD nos polos localizados nas sedes dos municípios”, destacou.

Segundo a reitora do Ierr, professora Elisia Martins, o processo de reestruturação dos polos do interior representa, sobretudo, o investimento no desenvolvimento de políticas da EAD, alcançando todo o Estado de Roraima. “O Ierr passa por uma verdadeira transformação. Deixamos de ser Univirr, há quase um ano, e agora, como Instituto de Educação, podemos ofertar um catálogo de cursos muito mais amplo, bem como atender melhor os nossos parceiros. Nesse novo formato, e com o apoio irrestrito do governo do estado, estamos com reformas significativas nos polos de Caracaraí, Mucajaí e Pacaraima, que devem ser concluídas até a primeira quinzena de dezembro, pois sabemos da importância da revitalização desses polos para oferecer conforto a alunos e professores que utilizam esses espaços”, explicou.

 

Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista
21/11/22