ProfEPT - Primeira defesa do curso de mestrado ocorre nesta sexta, 25

por Virginia publicado 23/06/2021 19h10, última modificação 23/06/2021 19h20
O trabalho intitulado “Proposição de oferta de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e suas implicações na Evasão dos Estudantes: Um Estudo de Caso no IFRR”, é de autoria da mestranda e pedagoga da Pró-reitoria de Extensão, Eveline de Paula Mendes.

Na próxima sexta-feira, 25, às 16 horas, ocorrerá a primeira defesa de dissertação do curso de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica em Rede Nacional (ProfEPT) no Instituto Federal de Roraima (IFRR). A defesa ocorrerá por meio de videoconferência, com acesso pelo link: meet.google.com/eaq-irzs-oap.

O trabalho intitulado “Proposição de oferta de Cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e suas implicações na Evasão dos Estudantes: Um Estudo de Caso no IFRR”, é de autoria da mestranda e pedagoga da Pró-reitoria de Extensão, Eveline de Paula Mendes.

A banca examinadora contará com a participação das professoras Dra. Maristela Bortolon de Matos, orientadora do trabalho; da Dra. Fabiana Leticia Sbaraini, membro interno do ProfEPT; e da Dra. Roseli Bernardo Silva dos Santos, membro externo do programa.

A coordenadora institucional do ProfEPT, Dra. Danieli Lazarini de Barros, ressalta a relevância do programa no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Rede EPT). “A implantação e ampliação do programa nos Institutos Federais de ensino, possibilitou o atendimento da demanda de acesso à pós-graduação stricto sensu, em diversas cidades do país, garantindo o ingresso de servidores e não servidores, trazendo às instituições percepções e experiências pluridiversificadas, por abarcar distintas áreas do conhecimento, enriquecendo o contexto das discussões e produções acadêmico-científicas, fortalecendo a rede e possibilitando o desenvolvimento institucional local, regional e nacional”, ressalta Danieli.

Já a mestranda Eveline fala sobre os desafios de cursar o mestrado em plena pandemia e das expectativas para a defesa. “Cursar um mestrado por si só já é um desafio, imagina em plena pandemia? O primeiro semestre foi presencial, e querendo ou não, a rotina é modificada, pois vêm as atividades, seminários, muita leitura e o desafio de construir o projeto de pesquisa. Porém, logo no início do segundo semestre, veio a pandemia e o isolamento social, e então tivemos que realizar as aulas de forma remota. Todas essas mudanças foram bem complicadas para todos, pois além de ter que aprender a utilizar os recursos, tínhamos que ler muito, estudar, escrever artigo, projeto e ainda trabalhar em home office. Porém, foi possível contornar os empecilhos com muita dedicação e responsabilidade. Fazer o mestrado em educação profissional e tecnológica em rede pelo IFRR, foi uma oportunidade única para eu poder aprofundar meu conhecimento na área do meu interesse, além de agregar mais valor ao currículo profissional. Nesse momento, minha maior dificuldade está sendo controlar a ansiedade, mas estou com o sentimento e a certeza do dever cumprido, e convicta de que todo esforço valeu à pena”, disse.

A dissertação - De acordo com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), existem alguns parâmetros para as dissertações que devem resultar em produtos educacionais. Esses produtos devem abordar, por exemplo, relatos de experiências sobre a implementação de estratégias ou produtos de natureza educacional, com vistas ao desenvolvimento do ensino, com foco em uma área específica do conhecimento. As mídias e protótipos educacionais são exemplos de produtos educacionais, bem como propostas de ensino e de atividades experimentais, materiais textuais, atividades de extensão, materiais interativos e desenvolvimento de softwares e aplicativos.

No caso da dissertação da Eveline é apresentado um estudo de caso sobre os cursos FIC, que são organizados para preparar para a vida produtiva e social, promovendo a inserção e reinserção de jovens e trabalhadores no mundo do trabalho. Isso inclui cursos de capacitação profissional, aperfeiçoamento e atualização profissional de trabalhadores em todos os níveis de escolaridade. Abrange cursos especiais, de livre oferta, abertos à comunidade, além de cursos de qualificação profissional integrados aos itinerários formativos do sistema educacional.

 

Virginia Albuquerque
CCS/Campus Boa Vista com informações do Portal do MEC: http://portal.mec.gov.br
23/06/21